29 de fev de 2016

”O amor antes do mundo”, primeiro livro de um Papa às crianças

Cidade do Vaticano (RV) – O que Deus fazia antes de criar o mundo? O que acontece com nossos familiares depois da morte? Qual é a escolha mais difícil que o Papa teve que fazer na sua missão?”. Estas são algumas das perguntas respondidas pelo Papa Francisco no livro ”O amor antes do mundo”, nas livrarias italianas a partir de 25 de fevereiro. O livro - com as respostas às 31 cartas escritas por crianças de todo o mundo - foi inspirado e desejado pela “Loyola Press”, a Editora da Companhia de Jesus nos Estados Unidos, e realizado graças à interferência do Padre Spadaro SJ, que levou até o Papa as perguntas das crianças e recolheu as respostas. “É bonito responder às perguntas das crianças, mas gostaria de tê-las aqui comigo, todas! Seria belíssimo. Mas sei também que este livro de respostas chegará às mãos de tantas crianças em todo o mundo e fico feliz por isto”, escreveu Francisco
Sobre a importância desta pequena obra, a Rádio Vaticano entrevistou o Diretor editorial da “Loyola Press”, Padre jesuíta Paul Campbell, Diretor editorial da “Loyola Press”:
“Um grupo de nossos editores estava participando de um encontro e uma das ideias foi: “Não seria maravilhoso se o Santo Padre, o Papa Francisco, escrevesse um livro para as crianças? Sim, seria um ideia maravilhosa, mas como se poderia chegar até o Santo Padre para propor a ele esta ideia?”. Bem, aconteceu. Eu conheço, de fato, o Padre Antonio Spadaro, o Diretor da “Civiltà Cattolica”. E Antônio Spadaro, depois de ter falado com o Papa, nos disse: “O Santo Padre amaria escrever o livro e quer saber quando poderá ter as cartas das crianças". Assim, nós logo começamos o trabalho de recolher as cartas das crianças de todo o mundo. Tínhamos necessidade e queríamos crianças de todo o mundo, quer cristãs ou não”.
RV: O Papa Francisco disse uma vez que as perguntas mais difíceis que lhe haviam sido feitas foram por parte de crianças. É muito interessante esta perspectiva....
“Um dos aspectos que descreve este livro é que “as crianças pequenas tem grandes perguntas”. Ryan do Canadá, não-cristão, pergunta: “O que fazia Deus antes de criar o mundo?”, que é uma pergunta realmente profunda. Luca da Austrália: “A minha mãe morreu, crescerão nela asas de anjos?”. O Santo Padre disse: “As perguntas das crianças levam-nos  a grandes questionamentos”. Portanto, sim, são perguntas feitas por crianças pequenas, mas são muito, muito profundas. E o Santo Padre foi muito claro: é terrivelmente difícil responder a estas perguntas!”
RV: Como editor deste livro, na versão em inglês - cujo título é “Dear Pope Francis” – quais são as expectativas, pensando nos leitores adultos e crianças deste livro?
“Esta é a primeira vez que um Papa escreveu um livro para crianças. Mas este não é somente um livro para crianças, porque as crianças fazem perguntas tão profundas. O Santo Padre responde não somente às crianças, mas aos seus pais, aos seus avós e a todos aqueles que as amam. A mensagem do Papa é uma mensagem toda de misericórdia, compaixão, esperança e amor. E no nosso mundo, hoje, cada pessoa tem necessidade de escutar uma mensagem de amor. E a minha esperança para o livro é que a mensagem do Papa alcance o maior número de pessoas possível”. (JE)

15 de fev de 2016

Tênis Querigmático

Franca é conhecida como a terra do calçado e foi de lá que surgiu o TÊNIS QUERIGMÁTICO!



Eu já tenho o meu e se você também quiser, é só entrar em contato com a Joice por e-mail (joyce.ap@bol.com.br), por celular/WhatsApp (16) 9.9207.3242 ou pelo Facebook Joice Aparecida Salles

Não é lindo?!

14 de fev de 2016

Apostilas mensais

A paz do Menininho Jesus, meu povo!
Vou colocar à disposição de vocês mensalmente uma apostila com 4 sugestões de Grupinhos de Oração inicialmente baseadas nas catequeses do Papa Francisco para as crianças sobre FAMÍLIA, que estão no site Pontificium Consilium pro Familia, do Vaticano. Cada apostila custará R$ 10,00. É um valor que me ajudará a continuar nessa missão de blogueira.

Na primeira apostila os temas serão:

- A Sagrada Família de Nazaré
- Maria, mãe de Jesus
- José, pai adotivo de Jesus
- Ser filho como Jesus



Como vai funcionar?

1º - Faça um depósito no valor de R$ 10,00 para 

Ana Paula O. Brito Generoso 
Caixa Econômica Federal
Agência 3966
Conta Poupança 00016305-0
Operação 013

-  Envie o comprovante para o e-mail tiapaulaapostila@gmail.com

 - Dentro de algumas horas, receba a apostila em PDF

Sempre que tiver apostila nova, eu aviso pra vocês!

11 de fev de 2016

GRUPINHO DE ORAÇÃO PARA A PRIMEIRA SEMANA DA QUARESMA

ACOLHIDA: Acolha as crianças com muito amor e alegria! Abrace as crianças, pode ser que esse seja o único abraço que ela receba na semana!

ORAÇÃO INICIAL: Reze uma dezena do terço ou o terço querigmático ou a Coroinha do Menino Jesus
Podemos utilizar uma imagem de N. Senhora fazendo assim: uma criança de cada vez reza a primeira parte da Ave Maria e passa a imagem para a criança ao lado, as outras crianças respondem com a segunda parte. No caso do terço querigmático podemos utilizar os símbolos do querigma das cores e na Coroinha, a imagem do Menino Jesus.

ANIMAÇÃO: Cante duas ou três músicas de louvor (músicas infantis pequenas, animadas com gestos) e finalize com uma música de interiorização. Entre as músicas fazer pequenos comentários ou dinâmicas relacionadas ao tema do dia.

ORAÇÃO (CICLO CARISMÁTICO): 1º) Louvor a Deus pelo que Ele é e por Sua obra (lembre-se louvar não é só agradecer, é elogiar).
2º) Pedir que Jesus nos batize com o Espírito Santo (aqui podemos deixar as crianças orar em línguas)
3º) Silêncio para ouvir a voz de Deus
4º) Exercício dos carismas e profecias (peça que as crianças falem o que elas estão sentindo ou o que veio à mente delas naquele momento)
5º) Resposta ao Senhor (louvar e agradecer pelo que Ele falou).

PALAVRA: Lucas 4, 1-13 - Leia e medite na sua Bíblia, escute o que o Senhor quer falar para as crianças.

SUGESTÃO PARA PREGAÇÃO: Crianças, no nosso dia-a-dia temos diante de nós coisas que parecem boas, mas que na verdade não são. Pode ser que muitas vezes a gente tenha vontade de fazer coisas que não agradam a Deus, como bater num amiguinho, mentir, desobedecer os nossos pais... Essas coisas que aparecem pra nos fazer agir de maneira errada se chamam TENTAÇÕES. Elas tentam nos tirar do caminho certo, nos levando para o pecado. Jesus já passou por isso, como você e eu. Ele foi tentado também.

Material: Uma caixa com balas ou pirulitos, bombons, etc...

Havia uma caixa de doces como esta em cima da mesa da casa da Maria (mostre a caixa de doces). A mãe dela percebeu que ela queria comer daqueles doces e então lhe disse: “Maria, não coma doces agora, espere para depois do almoço porque senão você perderá o apetite.” Os doces eram apetitosos e a tentação era grande. Maria pensou: “De certo que um docinho não me fará mal e mamãe nem perceberá a diferença.”

Alguma vez você teve uma experiência como esta? Vou lhe contar outra história que pode lhe ser familiar.

“Guardem seus livros e cadernos e peguem seu lápis,” diz a professora. “Faremos a prova de ortografia desta semana.” Joãozinho começou a sentir um frio na barriga. Ele sabia que a prova ia ser hoje, mas ficou assistindo televisão a tarde inteira em vez de estudar e consequentemente não estava pronto para fazer a prova. Quando começou a prova, Joãozinho olhou ao seu redor e percebeu que podia ver a prova da Sarita. “Acho que não terá nenhum problema se eu colar da Sarita somente dessa vez.” Joãozinho pensou: “Prometo que não voltarei a fazer isso e ninguém ficará sabendo”.

Todos nós enfrentamos tentações, não é?

Você quer saber o que devemos fazer quando o Inimigo nos tenta? Leia a Palavrinha de Deus:

“Saindo dali, o Espírito Santo levou Jesus para passar 40 dias no deserto. Ele jejuou todo esse tempo e depois teve fome. O demônio (a antiga serpente, aquela que convenceu Adão e Eva a desobedecer a Deus no Paraíso) apareceu para tentar convencer Jesus a adorá-lo e também a querer riqueza e poder.“Para trás, satanás, pois está escrito: adorarás ao Senhor teu Deus e só a Ele servirás”. Em seguida o demônio foi embora e os anjos aproximaram-se de Jesus para servi-lo.”

Ei! Espere um minutinho, isso significa que Jesus foi tentado pelo Inimigo como nós somos? Sim, ele foi. A Bíblia nos diz que, uma vez Jesus foi conduzido pelo Espírito Santo para o deserto onde foi tentado pelo Inimigo durante quarenta dias. Você sabe o que Jesus fez quando o Inimigo o tentou? Ele respondeu-lhe com a Escritura!

Jesus não tinha nada para comer durante quarenta dias. Satanás sabia que ele estava com fome, então disse a ele: "Se você é realmente o Filho de Deus, transforme estas pedras em pão."
Jesus podia facilmente ter feito o que Satanás sugeriu, mas ele não o fez. Em vez disso, ele respondeu: "Está escrito: 'O homem não vive só de pão".
Então o Inimigo levou Jesus a um lugar alto e mostrou-lhe os reinos terrenos abaixo. Ele disse: "Tudo isto me pertence. Se você se curvar e adorar-me, eu darei a você".
Jesus respondeu: "Está escrito: 'Adore o Senhor, teu Deus e só a ele."
Em seguida, o Inimigo levou Jesus a Jerusalém, levou-o até o ponto mais alto do templo. Ele disse a Jesus: "Se és o Filho de Deus, atira-te daqui para baixo. Deus enviará seus anjos para resgatá-lo."
Novamente, Jesus citou as Escrituras: "Não tentarás o Senhor teu Deus, colocando-o à prova."
Você sabe o que fez o Inimigo? Ele desistiu! Ele disse: "Eu vou voltar e tentar outro dia."
A próxima vez que o Inimigo tentar você a fazer algo de errado, olhe na Bíblia e veja o que ela diz. Então... Faça o que Jesus fez: responda a Satanás com a Escritura!

PARTILHA:  Peça para as crianças falarem sobre as tentações que elas sofrem e como fazem para enfrentá-las. Depois você pode distribuir as balas, pirulitos ou bombons.

BRINCADEIRAS E ATIVIDADES:
Amarelinha - O Inimigo viu que não poderia vencer e foi embora. E Jesus ficou muito feliz, pois conseguiu resistir à todas as tentações. Assim como Jesus, devemos ser firmes e corajosos diante de coisas que tentam nos fazer cair. Podemos ter a certeza de que Deus se agradará de nós se formos obedientes e soubermos dizer NÃO para tudo aquilo que nos faz mal.

Desenhe uma amarelinha no chão e em 3 casas aleatórias desenhe ou escreva “Pão”, “Anjos” e “Coroa” . As crianças vão brincar evitando pular nas casas onde tem os desenhos.



G.O.C. Tema: Sede misericordiosos como o Pai é


Responsável: Daniela Lopes - Uberlândia/MG

Acolhida: (levar a imagem do tema - Jesus abraçado as crianças dentro da gota da misericórdia). Olá. Sejam bem-vindos! (cantar uma canção animada e de acolhida). Olhem que imagem bonita. Jesus nessa noite quer nos abraçar bem apertado como Ele está abraçando essas crianças e deixar cair sobre nossas vidas, sobre nossa casa, nossa família todo seu amor misericordioso. Você quer esse abraço? Quer sentir esse amor e leva-lo pra casa? Eu também quero. Vamos apresentar nosso coração pra Jesus. Fecha seus olhos. Sim Jesus, nós estamos aqui e nos apresentamos a Ti... vai falando pra Jesus como está seu coração hoje, se você está preocupado, ansioso, nervoso (estimular a criança a se apresentar) cuida de mim Jesus. Pai nosso... (rezar um pai nosso e uma ave Maria).

Louvor: (iniciar cantando uma música de louvor bem animada) Ler o salmo 15,11 
“Vós me ensinareis o caminho da vida, há abundancia de alegria junto de vós, 
e delicias eternas a vossa direita” 
Olha que lindo o que o Senhor vem nos falar... Ele nos ensina o caminho... Ele é nossa alegria. É nosso caminho, nossa salvação, é nosso amigo... Vamos louvar a Ele por tudo que Ele é pra nós? (deixar que cada uma faça o seu louvor. Se tiver um boneco de Jesus você pode passar e cada criança que estiver com o boneco faz o seu louvor.

Pregação: (levar imagens de Jesus pastor cuidando das feridas, conduzindo a verdes pastos...quem tiver em casa o querigma do pastor que fizemos a um tempo atrás pode aproveitar as laminas.)

Gostaria que todos ouvissem com atenção a leitura do evangelho Lucas 6,36-38. (se todos tiverem Bíblia pode pedir para abrirem. Senão pode pedir para alguma criança proclamar). 

“Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo”.

9 de fev de 2016

Mobilização Nacional de Oração - Fevereiro 2016

Todos que servem a Deus no Ministério para Crianças são CONVOCADOS a doar 1 hora do mês intercedendo pelo Ministério para Crianças, pelas crianças e por outras intenções que são colocadas a cada mês. 


Funciona assim: Cada estado é convocado a rezar uma hora (pelo horário de Brasília) de intercessão no dia 12 de cada mês. Por exemplo: em fevereiro o estado da Paraíba inicia a Mobilização à 0h do dia 12, Paraná continua à 1h, Pernambuco segue às 2h, Piauí às 3h, até completarmos 24 horas de intercessão. No mês seguinte o estado adiantará em uma hora a sua mobilização, Paraíba vai rezar a 1h, Paraná às 2h… Sempre pelo horário de Brasília para não acontecer de ficar horários sem ninguém rezando. Durante a intercessão anotem as moções, visualizações e Palavras que o Senhor revelar. No dia 13 encaminhem para o seu coordenador(a) estadual ou diretamente para o e-mail: paula_generoso@yahoo.com.br, faremos um único relatório do dia da Mobilização e encaminharemos para o núcleo nacional do Ministério.

COMO REZAR:
- Intercessão profética pelas intenções
- Salmo 135 (136) - A misericórdia eterna

INTENÇÕES DO MÊS DE FEVEREIRO:

1) Pela Renovação Carismática Católica do Brasil e todos seus projetos (Veja as intenções no site da RCC Brasil)
2) Pelo Ministério para Crianças e pelas crianças de todo Brasil e do mundo
3) Para que os Projetos do Ministério para Crianças sejam implantados em todas as dioceses
4) Para que a meta de um Grupo de Oração Infantil em cada Grupo de Oração até o final de 2016 seja alcançada

HORÁRIO DE BRASÍLIA
ESTADO (S)
0h às 1h
Paraíba
1h às 2h
Paraná
2h às 3h
Pernambuco
3h às 4h
Piauí
4h às 5h
Rio de Janeiro
5h às 6h
Rio Grande do Norte
6h às 7h
Rio Grande do Sul
7h às 8h
Rondônia e Roraima
8h às 9h
Santa Catarina
9h às 10h
São Paulo
10h às 11h
Sergipe e Tocantins
11h às 12h
Acre
12h às 13h
Alagoas
13h às 14h
Amapá
14h às 15h
Amazonas
15h às 16h
Bahia
16h às 17h
Ceará
17h às 18h
Distrito Federal
18h às 19h
Espírito Santo
19h às 20h
Goiás
20h às 21h
Maranhão
21h às 22h
Mato Grosso e Mato Grosso do Sul
22h às 23h
Minas Gerais
23h às 24h
Pará



8 de fev de 2016

Ciclo Carismático com Crianças


O Ciclo Carismático

Fonte

Por Lázaro Praxedes
Coordenador Nacional do Ministério de Pregação
Grupo de Oração Fonte de Água Viva
Um dos mais belos relatos bíblicos de um relacionamento de intimidade entre Deus e um homem certamente é aquele narrado no I Samuel 3, 4-10. Depois de ser orientado pelo sacerdote Heli, o menino Samuel aprendeu que era preciso sintonizar seu ouvido com a boca de Deus, através da oração. Não há nenhuma referência posterior falando de outra dificuldade semelhante, ele aprendeu a ouvir a voz de Deus.
Este é um desafio que precisa ser vencido por todos aqueles que desejam se aventurar na vida no Espírito: aprender a se colocar em permanente escuta, pois o Espírito Santo deseja dirigir, orientar nossas vidas.
Deus deseja revelar-se a nós, para isto precisamos nos manter em constante oração para discernir qual a direção a seguir, qual a vontade de Deus para esta ou aquela situação de nossa vida. Esta é uma das características da Renovação Carismática Católica: estar continuamente a escuta do Espírito Santo. Em nosso Movimento, não apresentamos a Deus os nossos projetos para que sejam abençoados, ao contrário disto, perguntamos a Deus quais são os Seus projetos.
Sendo nosso Deus um Deus vivo, é natural que responda às nossas orações. Nossa oração não deve ser de forma alguma um monólogo, no qual nos colocamos diante de Deus e simplesmente despejamos nossos problemas, pecados, medos, sonhos. Ao contrário, deve ser um diálogo, no qual falamos com Deus e em seguida silenciamos para ouvir sua voz, que nos orienta, direciona, exorta e consola. Ao nos colocarmos em oração, devemos ter a certeza que Deus deseja responder-nos. No entanto, para isso precisamos aprender a silenciar.
Em nossas reuniões de oração, cria-se assim o que é denominado em nosso ambiente de “ciclo carismático”, que é composto pelos seguintes elementos:
a) Oração, louvor (cânticos ou preces)
b) Orações em línguas
c) Momento de silêncio
d) Profecia
e) Resposta à palavra dirigida pelo Senhor, com exultante louvor
Para ouvirmos a voz de Deus, é preciso cultivar em nossas reuniões de oração momentos de silêncio, que são extremamente fecundos, pois é no silêncio que o Espirito Santo irá falar conosco em profecia, ou nos dar o tom a ser seguido na condução da oração.
O silêncio não é somente a ausência de algum barulho exterior, mas uma atitude interior, de alguém que com fé expectante aguarda ouvir a voz do Senhor. Quando nos colocamos diante da presença de Deus desta maneira, com toda certeza ouviremos a sua voz suave em nosso interior.
A Exortação Apostólica Pós Sinodal Verbum Domini em seu número 14 diz o seguinte:
"Consequentemente, o Sínodo recomendou que se ajudassem os fiéis a bem distinguir a Palavra de Deus das revelações privadas, cujo papel não é (…) “completar” a Revelação definitiva de Cristo, mas ajudar a vivê-la mais plenamente, numa determinada época histórica. O valor das revelações privadas é essencialmente diverso do da única revelação pública: esta exige a nossa fé; de fato nela, por meio de palavras humanas e da mediação da comunidade viva da Igreja, fala-nos o próprio Deus. O critério da verdade de uma revelação privada é a sua orientação para o próprio Cristo. Quando aquela nos afasta d’Ele, certamente não vem do Espírito Santo, que nos guia no âmbito do Evangelho e não fora dele. A revelação privada é uma ajuda para a fé, e manifesta-se como credível precisamente porque orienta para a única revelação pública. Por isso, a aprovação eclesiástica de uma revelação privada indica essencialmente que a respectiva mensagem não contém nada que contradiga a fé e os bons costumes; é lícito torná-la pública, e os fiéis são autorizados a prestar-lhe de forma prudente a sua adesão. Uma revelação privada pode introduzir novas acentuações, fazer surgir novas formas de piedade ou aprofundar antigas. Pode revestir-se de um certo caráter profético (cf. 1 Ts 5, 19-21) e ser uma válida ajuda para compreender e viver melhor o Evangelho na hora atual; por isso não se deve desprezá-la."
Assim, precisamos valorizar o Ciclo Carismático em nossa oração pessoal e também em nossas reuniões de oração, pois uma palavra profética, como nos ensina a Verbum Domini traz uma nova ênfase sobre determinado aspecto sobre aquilo que já nos foi revelado em Cristo.

Atividade Jesus Misericordioso

Criação: Ministério para Crianças - Brasília / Distrito Federal


 “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso”. 
Lc. 6,36 





Materiais:
1 – 2 Rolos de papel higiênico;
2 – Cola;
3 – Tesoura;
4 – Lápis de cor ou giz de cera;
5 – Cola glitter perolado para os raios;
6 – Cópias dos desenhos;
7 – Passagem bíblica utilizada: “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso”. (Lc. 6,36).

A oficina foi feita logo após a pregação.

1º Passo: Imprima os desenhos de acordo com o tamanho dos rolos (a cabeça deve passar do rolo)


2º Passo: Pinte os desenhos antes de cortar


3º Passo: Recorte somente nas linhas tracejadas.

5 de fev de 2016

Atividade Jubileu da Misericórdia


G.O.C. Tema: Santidade/obras de misericórdia corporais

Responsável: Daniela Lopes - Uberlândia/MG

Acolhida: (usar imagem de Jesus com as crianças) Boa noite! Eu estava esperando vocês. Como passaram essa semana. Quem já começou as aulas? E quem está com ansiedade e medo desse dia? Tenho uma noticia linda. Não era só eu que esperava vocês. Sabem quem estava esperando vocês? Jesus (mostrar a imagem) Ele hoje nos convida a colocar tudo aqui nos pés dele: nossa escola, nossa nova professora, nossa casa, nossos irmãozinhos... tudo que quisermos. Ele vai cuidar de tudo por nós. Para que seja o melhor. Também quer nos abraçar e derramar seu amor por nós. Você quer? Então vá apresentando pra Jesus. Senhor quero te apresentar minha vida, meus medos, minha escola... (deixe cada criança ir fazendo sua oração)... Agora vamos juntos rezar? Pai nosso que estais no céu... Amém.

Louvor: Esse nosso Deus é mesmo amoroso né? É amigo, é Pai, é misericórdia... O que Ele é pra você? (Deixa elas falarem). Vamos louvar a Deus então pelo que Ele é pra nós? Incentivar o louvor e terminar com uma canção bem animada.

Efusão: (levar uma bonequinha de Maria ou uma imagem) Quem aqui conhece essa mulher? Quem é ela? Quem sabe alguma coisa dela? (deixe elas falarem) Maria teve uma vida fácil? Não. Ela foi santa? Ela perdoou quem a ofendeu? Vocês sabem por que ela conseguiu ser santa e perdoar os que feriram ela e seu filho? Porque ela estava sempre cheia do Espírito Santo de Deus. O Espírito de Deus a orientava e ensinava o que ela devia fazer. Vamos hoje pedir que Deus derrame sobre nós esse Espírito para nos ensinar também como agir nessa semana? Conduzir a oração e efusão.

Misericordiosos como o Pai


O Ano da Santo da Misericórdia teve sua abertura no dia 8 de dezembro de 2015, na Solenidade da Imaculada Conceição. E para entender melhor o que significa este ano jubilar e como bem viver, seguem abaixo as orientações, como praticar as obras de misericórdia e receber indulgências.
Outra dica também para os jovens é se aprofundar na mensagem do Papa Francisco para a XXXI Jornada Mundial da Juventude 2016, a ser realizada de 25 a 31 de julho, em Cracóvia (Polônia). O tema da JMJ se insere no contexto do Ano da Misericórdia e este texto do Santo Padre orienta ainda os jovens a como se preparar para o grande encontro mundial.
O Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização preparou também um site com todas as informações e notícias sobre o ano jubilar.

O que é o Ano Santo?

O Papa Francisco anunciou o Jubileu do Ano Santo da Misericórdia por meio da Bula de Proclamação Misericordiae Vultus (O Rosto da Misericórdia). O Jubileu iniciou-se em 08 de dezembro de 2015 e se concluirá no dia 20 de novembro de 2016, com a Solenidade de Jesus Cristo Rei do Universo.
A celebração do Jubileu se origina no judaísmo. Consistia em uma comemoração de um ano sabático que tinha um significado especial. A festa se realizava a cada 50 anos. Durante o ano os escravos eram libertados, restituíam-se as propriedades às pessoas que as haviam perdido, perdoavam-se as dívidas, as terras deviam permanecer sem cultivar e se descansava. Era um ano de reconciliação geral. Na Bíblia, encontramos algumas passagens dessa celebração judaica (cf. Lv 25,8).

O que significa Jubileu?
A palavra Jubileu se inspira no termo hebreu de yobel, que se refere ao chifre do cordeiro que servia como instrumento musical. Jubileu, também tem uma raiz latina, iubilum que representa um grito de alegria. Na tradição católica, o Jubileu consiste em que durante um ano se concedem indulgências aos fiéis que cumprem certas disposições estabelecidas pelo Papa. O Jubileu pode ser ordinário ou extraordinário. A celebração do Ano Santo Ordinário acontece em um intervalo a cada 25 anos, com o objetivo de que cada geração experimente pelo menos uma em sua vida. Já o Ano Santo Extraordinário se proclama como celebração de um fato destacado. O Jubileu proclamado pelo Papa Francisco é um Ano Santo Extraordinário. É um convite para que, de maneira mais intensa, fixemos o olhar na Misericórdia do Pai.

Por que abrir uma porta no Ano Santo?

A Porta Santa, na Basílica de São Pedro, em Roma, só se abre durante um Ano Santo e significa que se abre um caminho extraordinário para a salvação. Na cerimônia de abertura, o Papa toca a porta com um martelo 3 vezes enquanto diz: “Abram-me as portas da justiça; entrando por elas confessarei ao Senhor”. Depois de aberta, entoa-se um canto de Ação de Graças e o Papa atravessa esta porta com seus colaboradores.

O que fazer nesse ano?
Na Bula Misericordiae Vultus, o Papa Francisco sugere algumas iniciativas que podem ser vividas em diferentes etapas:
  • Realizar peregrinações;
  • Praticar as obras de misericórdia;
  • Intensificar a oração;
  • Passar pela Porta Santa em Roma ou na Diocese;
  • Perdoar a todos;
  • Buscar o Sacramento da Reconciliação;
  • Superar a corrupção;
  • Receber a indulgência;
  • Participar da Eucaristia;
  • Fortalecer o ecumenismo;
  • Converter-se.
O que é a indulgência?