24 de mar de 2012

Dinâmica para falar sobre o Sacramento da Confissão


Copiado do blog CATEQUESE CAMINHANDO


Essa dinâmica foi enviada pela Catequista Carolina Cristina da Silva de Mogi das Cruzes-SP.
Carol, muito obrigada pela dica!!!
Temos certeza que todos irão gostar.

Abraços,
Clécia e Sandra


Material: um copo, uma colher, sal, um ovo e pires.


Enquanto estiver falando do que acontece para quem peca,coloque o ovo dentro do copo com água e chame a atenção pelo fato do ovo afundar rapidamente.
Retire com uma colher o ovo de dentro do copo e coloque-o no pires.
Fale sobre a importância do sal nos alimentos, que conserva e dá sabor. Compare o sal com a graça de Deus em nossa vida.
Coloque o sal na água do copo. Mexa com a colher por uns instantes para que se dissolva, enquanto o sal se dissolve , desaparecendo, fazer a comparação que quando confessamos nossos pecados ao Sacerdote e estes vão se consumindo até desaparecerem ao receberem a absolvição dos pecados.
Diga que assim como os alimentos sem sal ficam ruins, sem gosto, nossa vida em pecado é também ruim, sem graça.
Agora coloque o ovo dentro da água salgada (ele irá flutuar) e vá dizendo o que acontece com quem se confessa: fica leve, livre de todo o peso que tinha antes de confessar-se.Diga qual importância de confessarmos os pecados e de vivermos na graça de Deus.

9 de mar de 2012

Salve Rainha para colorir

09 de março, dia de São Domingos Sávio



São Domingos Sávio nasceu em Riva de Chieri, Itália, no dia 02 de abril de 1842. Filho de um ferreiro e de uma costureira, foi aluno de São João Bosco e um dos primeiros colaboradores da obra salesiana. Morreu aos quinze anos, já amadurecido na fé e no amor que devotava a Deus, a Nossa Senhora e à Eucaristia.
Sua morte se deu em Mondônio, no dia 09 de março de 1857. Dom Bosco escreveu sua vida mostrando como Domingos Sávio colaborou com a graça de Deus: cumpriu seus deveres e se dedicou ao serviço do próximo com zelo e despojamento de si, desejando ardentemente a santidade de vida.
Dom Bosco conta a morte de Domingos Sávio comparando-o com  a um pássaro que voa para o céu. Estava ele doente na casa do pai, quando disse: “Querido pai, chegou a hora. Pegue no jovem cristão (livro de orações) e leia a ladainha da boa morte...”. Domingos repetia com voz clara e distinta todas as palavras... Pareceu conciliar o sono. Pouco depois despertou e, com voz clara e alegre, disse:
- Adeus, pai, adeus! Oh! Que coisas tão lindas estou vendo!
Sorriu com  rosto celestial e expirou com as mãos cruzadas sobre o peito e sem fazer o menor movimento.

São Domingos Sávio rogai a Deus por nós!!!


5 de mar de 2012

Querigma das Ovelhinhas







 A ideia do Querigma das Ovelhinhas foi do Grupo de Oração para Crianças Cristo Rei, parabéns a eles!!!


Apascenta minhas ovelhas


Propósito
Ajudar as crianças a demonstrarem amor a Jesus Cristo, ajudando outras pessoas a compreenderem e viverem o evangelho.

Preparação
Em espírito de oração, leia João 21, 1–17 e Marcos 16,15. Depois, leia a proposta para o encontro e decida como deseja contar a história das escrituras às crianças.
Escolha as perguntas da partilha e as atividades que envolvam as crianças e  que melhor as ajudem a alcançar o propósito do encontro.
Prepare uma ovelhinha recortada para cada uma das crianças do grupinho de oração (ver o modelo abaixo) e escreva o nome de cada uma numa das ovelhas. Antes que o encontro comece, espalhe as ovelhinhas pela sala, de modo que as crianças as vejam.


Sugestões 
Peça que as crianças olhem a sala e digam o que há de diferente. Diga-lhes que as ovelhas estão espalhadas e que cada criança pode ajudar a reuni-las, encontrando a ovelha em que o nome delas estiver escrito e trazendo-a para você. Se sobrarem muitas ovelhas, diga que as mencionará mais adiante no encontro.
Convide uma criança para fazer uma encenação com você. Chame a criança pelo nome e diga: “(Nome), você ama o nosso Senhor Jesus Cristo?” Depois da resposta, diga: “Apascenta Suas ovelhas”. Repita o nome da criança e a pergunte mais duas vezes, e, depois de cada uma, diga: “Apascenta Suas ovelhas”. Pergunte à criança o que ela sentiu na medida em que você continuou repetindo a pergunta. Diga que Pedro passou por uma experiência semelhante com Jesus, depois da ressurreição.

Palavrinha de Deus
Proclame a história da aparição de Jesus aos discípulos junto ao mar de Tiberíades (ou seja, da Galiléia) de acordo com João 21, 1–17. Mostre a gravura no momento oportuno.


Partilha
Ao preparar o encontro, medite as seguintes perguntas e referências da Bíblia. Utilize as perguntas que mais ajudem as crianças a entender as escrituras e aplicar os princípios em sua vida. Ler as passagens bíblicas indicadas durante a aula ajudará as crianças a compreender as escrituras.

O que Pedro e os outros discípulos estavam fazendo no mar de Tiberíades? (João 21, 3)
Os Apóstolos não tinham apanhado nenhum peixe, o que Jesus lhes disse que fizessem? (João 21, 5–6)
O que vocês acham que levou João a reconhecer Jesus quando a rede ficou cheia de peixes? (João 21, 6–7)
O que Pedro fez? (João 21, 7)
 Em sua opinião, por que Pedro agiu assim? (Quando reconheceu Jesus, mal podia esperar para estar perto Dele)
O que Jesus perguntou a Pedro? (João 21, 15)
Em sua opinião, por que Jesus fez a mesma pergunta a Pedro três vezes?
O que Pedro sentiu quando Jesus repetiu a mesma pergunta três vezes? (João 21, 17)
Que responsabilidade Pedro recebeu depois que Jesus morreu e ressuscitou?
O que Jesus quis dizer com as palavras “apascenta as minhas ovelhas”?
Quem são as ovelhas Dele? (Todos os filhos do Pai Celestial.)
Com o que Jesus quer que Suas ovelhas sejam apascentadas? (Com as verdades do evangelho)
Jesus chamou Seus Apóstolos para fazerem o que? (Marcos 16, 15)

Com esta partilha, ajude as crianças a compreenderem que Jesus tinha ordenado a Seus Apóstolos que pregassem o evangelho e desejava que eles continuassem a Sua obra e não que voltassem a pescar. Nessa época, Pedro havia-se tornado o primeiro chefe da Igreja e tinha a responsabilidade de comandar a Igreja e orientar o trabalho de espalhar a Boa Nova de Jesus.

Nós temos pastores que dirigem as ovelhas de Jesus? Quem são eles? 

Se ainda houver ovelhas espalhadas pela sala, peça a uma das crianças que as ajunte e leve-as para frente. Diga que algumas dessas crianças cujos nomes estão escritos nas ovelhas podem estar precisando de um pastor que as ajude a guiá-las até Jesus.
De que forma podemos ser pastores e apascentar as ovelhas de Jesus? (Dando bons exemplos, visitando as pessoas que não costumam ir à igreja e fazendo amizade com elas na escola, defendendo o evangelho e a Igreja, servindo aos necessitados, etc.)
Como podemos ajudar nossos familiares e amigos a entender melhor o evangelho? Por que demonstramos o amor que sentimos por Jesus quando ajudamos aos outros?

Atividades
Você pode usar uma ou mais das atividades abaixo, em qualquer momento do encontro, ou como recapitulação, resumo ou desafio.

Escreva Apascenta as Minhas Ovelhas no alto de um cartaz grande, ou no quadro. Discuta com as crianças como podem demonstrar o amor que sentem por Jesus apascentando Suas ovelhas. Anote as sugestões que elas derem no quadro. Caso seja preciso, utilize estas idéias:  
Dar um bom exemplo freqüentando a Igreja, não falando palavrões, obedecendo aos mandamentos, sendo honestos, não falando mal dos colegas, orando, lendo a Palavra de Deus, aplicando na vida as coisas que aprendemos e obedecendo aos pais e às leis de Deus, da Igreja e do país.
Dar o testemunho na Igreja e fora dela.
Ajudar os outros a escolherem o que é certo quando forem tentados.
Falar sobre o evangelho às pessoas que não o conhecem.
Orar e estudar as escrituras para conhecermos mais o Senhor e assim amá-Lo cada vez mais.

Dê papel e lápis a cada criança e peça-lhes que escrevam, “Serei um bom pastor___________”.  Peça às crianças que completem a frase escrevendo uma coisa que pretendem fazer para ser um bom pastor.

Faça, no quadro-negro, uma lista de algumas funções da Igreja, como, por exemplo, catequista, membros da Pastoral da Criança, da Pastoral da Saúde, Pastoral Familiar, etc., Servo do Grupo de Oração, Ministro da Eucaristia, padre, freira, etc. Peça a cada criança que escolha um dos cargos e diga de que forma a pessoa que a ocupa ajuda a apascentar as ovelhas do Senhor. Peça às crianças que falem de ocasiões em que leigos, amigos ou familiares as ajudaram a aprender mais a respeito do evangelho. Sugere-se que você lhes conte uma experiência sua.

Escreva em papeizinhos as seguintes situações ou outras semelhantes em que as crianças tenham a oportunidade de ajudar outras pessoas a se fortalecerem como membros da Igreja de Cristo. Peça a uma criança que escolha um papel, leia-o silenciosamente e faça mímicas para representar a situação. Peça às outras crianças que adivinhem de que situação se trata e discutam o que fazer para apascentar as ovelhas de Jesus em uma situação como essa. Cada criança deve participar uma vez.
Algumas crianças estão perturbando às outras durante o encontro.
Alguns de seus amigos querem ver um filme impróprio.
Um amigo insiste para que você pegue um doce da venda e saia sem pagar.
Num grupo com seus amigos, um quer que os outros tomem cerveja ou façam alguma outra coisa contrária ou que é certo.

4. Diga que normalmente surgem boas oportunidades de ajudar alguém a conhecer o evangelho, ou progredir no que diz respeito a ele, quando somos amigos dessa pessoa. Fale do que as crianças gostam em um amigo e de como elas podem desenvolver essas características.

Depois de ponderar e preparar-se, escreva um bilhete para cada criança falando das características que têm e que você admira. Cite as razões pelas quais você gostaria de ser amiga delas.

Cantar “Quero ser bom” do Cantinho da Criança

Conclusão

Testemunho
Preste testemunho de que por sermos membros da Igreja temos a responsabilidade de ajudar os outros a conhecer o evangelho e a achegarem-se a Jesus Cristo. Fale a respeito do que sente quanto à possibilidade de conversar com elas a respeito do evangelho.

MONTANDO UMA OVELHINHA







Ideia tirada do blog Cristo Rei G.O.C.