21 de mar de 2010

JULGAMENTO E CRUZ

Depois de ter sido acusado pelo Sumo Sacerdote, Jesus foi levado para Pilatos, que por sua vez o enviou para Herodes que também era autoridade daquela região. Herodes interrogou Jesus, caçoou e o devolveu para Pilatos.
Quando Jesus ficou diante de Pilatos novamente, este reuniu os líderes dos judeus e o povo e disse que não encontrava culpa nenhuma das acusações que faziam sobre Jesus. Por ocasião da festa da Páscoa, era costume soltar algum preso a pedido do povo. Havia um assassino que estava preso chamado Barrabás e então Pilatos perguntou para o povo:
- Quem vocês querem que eu solte, Barrabás ou este Jesus, chamado Cristo?
Pilatos sabia que os líderes estavam com inveja de Jesus e que tudo era uma briga de judeus, mas a multidão, convenciada pelos sacerdotes e líderes judeus, enfurecida, gritava para que Pilatos soltasse Barrabás.
- O que farei com Jesus, chamado Cristo?
- Crucifique – gritou a multidão.
Pilatos tornou a perguntar:
- Que crime ele cometeu?
E bem alto a multidão gritava:
- Crucifique-o!
Eles também gritavam que o rei deles era César e não Jesus. Quando Pilatos viu que não conseguia nada e que o povo podia se revoltar e causar-lhe problemas, mandou trazer água, e numa bacia lavou as mãos diante da multidão.
Ele disse:
- Estou inocente do sangue da morte deste homem.
Então soltou Barrabás e, tendo mandado chicotear Jesus, entregou-o para ser crucificado.
Em seguida os soldados levaram Jesus, tiraram a roupa dele, cobriram-no com um manto vermelho, colocaram uma coroa de espinhos em sua cabeça, um vara em sua mão e caçoavam dele dizendo: “Viva o Rei dos Judeus!”
Depois de cuspirem e baterem fizeram Jesus carregar a cruz.
No caminho um homem chamado Simão foi obrigado a levar a cruz com Jesus até um lugar chamado Gólgota, que quer dizer Lugar da Caveira. Então o crucificaram e repartiram suas vestes entre si, jogando dados para ver quem ficaria com que parte. Eram nove horas da manhã quando crucificaram Jesus.
Colocaram acima da cabeça de Jesus uma tabuleta escrita O REI DE JUDEUS.
Crucificaram com ele dois ladrões, um à sua direita e outro à sua esquerda. Todos que passavam caçoavam dizendo:
Um dos ladrões pediu que Jesus se lembrasse dele em seu Reino e Jesus lhe disse:
- Hoje estarás comigo no Paraíso.
- Ah! Ele disse que era capaz de destruir o Templo e tornaria a construir em três dias! Que desça da cruz e salve-se a si mesmo!
Jesus orou a Deus:
- Pai, perdoa-lhes, porque eles não sabem o que fazem.
Junto à cruz de Jesus estavam sua mãe, sua tia, o apóstolo João e Maria Madalena. Jesus, vendo ali sua mãe e João, disse:
- Mulher, eis aí o teu filho.
Depois disse a João:
- Eis aí a tua mãe.
E desde aquele dia Maria foi morar na casa de João.
Jesus disse:
- Tenho sede.
Deram vinagre para Jesus beber, que era um espécie de calmante, mas ele não quis.
Jesus disse:
- Está consumado.
Era quase meio dia e começou a escurecer e até as três horas da tarde houve escuridão por toda a Terra.
Jesus gritou:
- Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito!
E, inclinando a cabeça, morreu.
A terra tremeu e as pedras se partiram. Os túmulos se abriram e muitos ressuscitaram.
Um oficial disse:
- Ele era mesmo o Filho de Deus!
Os soldados viram que Jesus estava morto, mas mesmo assim um deles lhe furou o lado com uma lança. Da ferida saiu sangue e água.









AGONIA E PRISÃO DE JESUS



(Mt 26, 36-46; Mc 14, 43-51; Lc 22, 47-54; Jo 18, 2-12)

Jesus foi com seus discípulos a um lugar chamado Getsêmani e disse:
- Sentem-se aqui enquanto vou ali orar.
E levou consigo Pedro, Tiago e João. Jesus começou a sentir muita tristeza e angústia em seu coração. E disse:
- A minha alma está muito triste, fiquem aqui e vigiem comigo.
E, indo um pouco mais para frente, inclinou o seu rosto, orou e disse:
- Meu Pai, se é possível, afaste de mim este cálice. Mas, não seja como eu quero, mas sim o que o Senhor quer.
Voltando para os seus discípulos, Jesus encontrou os três dormindo. Então disse a Pedro:
- Será que vocês não podem vigiar comigo ao menos uma hora?
E afastou-se pela segunda vez. Continuou orando e dizendo:
- Meu Pai, se não é possível evitar essas coisas, faça-se a tua vontade.
Ele voltou de novo e encontrou os discípulos dormindo, pois estavam com muito sono e não conseguiam ficar com os olhos abertos. Jesus tornou a sair de perto deles e orou pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras. Então voltou aos discípulos e perguntou:
- Vocês ainda estão dormindo? Chegou a hora em que o Filho do homem será entregue nas mãos dos pecadores.
Veio Judas e com ele os guardas e uma grande multidão com espadas e paus. Aproximando-se de Jesus, beijou-o.
Jesus lhe disse:
- Judas, com um beijo você trai o Filho de Deus?
Pedro tinha uma espada e cortou a orelha direita do servo do sumo sacerdote.
Jesus disse a Pedro:
- Guarda a tua espada. Acaso eu não beberei o cálice que meu Pai me deu? Deixe-os, basta!
E tocando a orelha do soldado, o curou.
Jesus disse aos guardas:
- A quem procuram?
- A Jesus de Nazaré.
- Sou eu.
E todos recuaram. Jesus disse ainda:
- Se é a mim que procuram, deixem os outros irem embora.
Então os guardas prenderam Jesus e seus discípulos fugiram. 






Parábola do Bom Samaritano

Aliados do Espírito Santo Paráclito


“Digo-vos a vós que me ouvis: amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, abençoai os que vos maldizem e orai pelos que vos injuriam.” Lc 6,27

ALIADOS DO ESPÍRITO SANTO PARÁCLITO
Ainda meditando sobre a exortação do Senhor, no sentido da vivência fraterna, lembrei-me do que Deus nos falou quando intercedíamos por todos nós da RCCBRASIL em outubro de 2009:
“Estais divididos e reino dividido não subsiste. A divisão está nos vossos pensamentos, nos vossos julgamentos, nas vossas palavras e na vossa visão. Há desconfiança uns dos outros, existem partidos. Tomai a decisão de querer bem, de agir bem. Não vos alieis ao mal, porque isso vos enfraquece. A vossa força sou Eu, porque Eu sou o Bem. É muito importante que tomeis essa decisão de vos aliardes a Mim. Se quiserdes estar unidos a Mim, devereis optar sempre pelo bem. Sois bons porque sois Meus filhos e filhas, feitos à minha imagem e semelhança, com a semente do meu amor plantada em vossos corações. Não deixeis que nada vos roube a vossa verdadeira  identidade. Sede honestos e verdadeiros, nada fazendo pelas costas, não falando nada que não podeis falar de frente. Optai pelo bem, optai pela verdade e sinceridade. Intercedei uns pelos outros para que se forme uma corrente de solidariedade e de amor por meio da qual as minhas bênçãos podem circular. Toda vez que quebrais os laços de amor, estais interrompendo esse círculo de amor no qual desejo inscrevê-los.”
A palavra de confirmação foi Lucas 6, versículo 27.
Em seguida à palavra de confirmação, o Senhor continuou a nos falar: ”Quem quiser ser conduzido pelo Espírito Santo Paráclito deve ser como Ele, advogado de defesa e não de acusação. O acusador precisa de aliados para propagar o seu ódio e seu veneno. Não vos alieis a ele. Orai a Mim e Eu vos enviarei o Paráclito para defendê-los do acusador. O Paráclito vos promove com a sua defesa, declara a verdade acerca de vós: que sois Meus filhos e filhas, resgatados pelo sangue de Jesus e capazes de amar, porque o Espírito Santo vos capacita. Seus papéis são múltiplos: Ele vos defende, mas também se coloca como testemunha de defesa e, além disso, vos assiste com a sua graça para que possais ser aquilo que Ele diz que sois. Assim deveis fazer uns com os outros: defender, serem testemunhas de defesa e ajudarem-se nas suas fraquezas”.

15 de mar de 2010

Aridez Espiritual

Entrevista com Pe. Eliano.


Mesmo aqueles que se dedicam diariamente a Deus e ao serviço à Igreja sentem, algumas vezes, falta de gosto pelas coisas do Senhor, solidão, desânimo... Todo esse sentimento, ou falta dele, é a vivência de uma aridez espiritual, uma privação das consolações sensíveis e espirituais, as quais facilitam a oração e a prática das virtudes.

Nesses momentos, apesar dos esforços, muitas pessoas não sentem gosto pela oração e experimentam certo cansaço e o tempo parece não ter fim. A fé e a esperança parecem adormecidas e a alma, privada de toda alegria, vive uma espécie de torpor. No entanto, o deserto espiritual, apesar de ser um estado extremamente penoso, também tem as suas utilidades.

Nesta entrevista, padre Eliano Luís Gonçalves, sacerdote há 3 anos e meio e confessor na Comunidade Canção Nova, explica o que causa essa secura espiritual nas pessoas, quais são as consequências de se sentirem afastadas de Deus e ensina como agir para que superem essa fase.





cancaonova.com: "Árido" significa algo seco, estéril, insensível. Quando o espírito das pessoas chega a esse ponto, como elas se sentem? 


Padre Eliano: As pessoas se sentem vazias e experimentam, profundamente, uma ausência de Deus, porque foi tirado delas todo tipo de consolação. Então, elas fazem uma experiência de ausência de Deus.



cancaonova.com: O que causa esse estado nelas?



Padre Eliano: Pode ser o pecado que causa este sentimento no coração das pessoas, mas também uma provação da alma, a qual vai levá-las a um crescimento. Por isso, elas precisam reavaliar a sua vida e perceber o que está realmente acontecendo para produzir essa aridez, seja um pecado, algumas faltas ou uma provação que o próprio Senhor providencia para que elas possam crescer.



cancaonova.com: Podemos confundir desânimo e tristeza com esses momentos?



Padre Eliano: Podemos. Por isso, a pessoa precisa tomar muito cuidado nessas situações para que ela possa avaliar, realmente, o que está acontecendo no seu interior. Hoje, há uma tendência muito forte de se pensar que qualquer tristeza seja depressão. As pessoas precisam de auxílio também para identificar o que está acontecendo com elas. cancaonova.com: Que riscos os cristãos podem correr afastando-se de Deus?
Padre Eliano: Se eles se afastam de Deus, vão experimentar um vazio e buscar, constantemente, a consolação de outras formas; no entanto, dessa forma, vão viver uma experiência muito triste e destruidora no seu interior.



cancaonova.com: Como a pessoa deve agir para se recuperar, voltar a ser feliz e ciente de Deus na vida dela?



Padre Eliano: Como a aridez provém, muitas vezes, dos pecados e das faltas, é preciso que a pessoa se examine com muita seriedade, mas também sem uma excessiva inquietação nem uma autocondenação, porque, quando necessitada, ela fica muito vazia e, por isso, pode também avaliar de forma errada o que está acontecendo dentro dela. Se ela não tem culpa desse estado, se não tem responsabilidade, deve fazer um exame para poder reavaliar a própria vida, pois, talvez, Deus esteja querendo purificá-la, santificá-la. Então, não pode haver desespero. É preciso que haja equilíbrio e tranquilidade, porque tudo passa nesta vida.
Na vida espiritual, não podemos nos acostumar a querer as coisas sempre do mesmo jeito, ainda mais neste contexto da Renovação Carismática, no qual as pessoas são muito voltadas para o sensível. Então, quando elas não sentem nenhuma consolação, elas se desesperam. Se elas estão divididas, é claro que vão experimentar um tempo de aridez para serem purificadas. Se alguém está vivendo num contexto de falsidade, é claro que precisa encontrar a causa dessa aridez, mas precisa também ser humilde e esforçar-se para poder eliminá-la com autenticidade.


cancaonova.com: Quais são as principais dificuldades encontradas na oração?


Padre Eliano: A maior dificuldade de uma vida de oração é perseverar até o fim sem deixar Deus e rezar mesmo que não se sinta vontade. As pessoas estão muito voltadas para este aspecto de que, na aridez, não se reza por vontade, mas por necessidade, porque, realmente, eu preciso encontrar-me com o Amado da minha alma e eu confio que Ele me ama e eu O amo profundamente. Quando alguém passa pela experiência da secura espiritual, precisa se desprender de tudo o quanto é criado; até mesmo da doçura que se encontra na piedade e na oração. É para a pessoa aprender a amar Deus por si só, por Ele mesmo, não porque Ele a consola, não porque pode dar algo a ela. Mas eu amo Deus e Ele me ama. Isso deve ser o suficiente para que a alma viva uma relação com Deus, uma bênção de gratuidade.



cancaonova.com: É possível que a aridez aconteça na vida de uma pessoa por vontade de Deus?



Padre Eliano: Sim, sem dúvida, para purificá-la e santificá-la, porque a oração contempla os seus estágios. Eu não posso pensar numa oração que possua, a todo instante, consolação ou sentimentos de realização. Eu posso pensar também numa oração que só alegre o coração de Deus, pois, muitas vezes, eu não tenho resposta, mas preciso confiar. Muitas vezes, passamos pela experiência da oração que vai consolar o coração de Deus e de não sermos mais consolados.



cancaonova.com: Monsenhor Jonas Abib fala que o estado de deserto espiritual nos ajuda na conquista da humildade. Isso significa que ela também pode ser positiva? 



Padre Eliano: Sim, porque ela é providencial para nós. Ela quer produzir em nós a humildade, mostrando-nos que as consolações concedidas são favores essencialmente gratuitos de Deus e não méritos nossos, porque, muitas vezes, dizemos que rezamos para conseguir algo do Senhor. Não é pela sua oração que você consegue, mas porque Deus o ama e esse amor é gratuito. É o fruto da oração que produz em nós humildade, dependência divina e nos purifica tanto das nossas faltas passadas como das nossas afeições presentes.
Quando se tem que seguir Deus sem gosto, mas por convicção amorosa e uma vontade decidida, sofre-se muito. No entanto, esse sofrimento é expiatório e reparador. Então, ele nos enriquece e robustece na virtude para que nós continuemos a orar e a praticar o bem. É preciso que tenhamos esse exercício firme, decidido, constante da nossa vontade, porque, nele, a virtude vai sendo fortalecida em nós e Deus vai sendo, profundamente, o único Senhor. Não existe mais uma busca por si mesmo, existe uma busca por Deus e por aquilo que Ele é na nossa vida e na nossa história.



cancaonova.com: Qual a missão pastoral da Igreja diante daqueles que se sentem vazios da presença divina? 



Padre Eliano: Primeiramente, um acolhimento, porque viver essa fase é muito difícil. A pessoa não se entende e não sabe o que está acontecendo com ela, porque experimenta uma perda de algo que ela considerava essencial. Mas, muitas vezes, as perdas são necessárias. Ela vai ganhar algo muito melhor e maior. Essa pessoa precisa ser acolhida, acompanhada, ajudada, para que, nessa fase que ela está vivendo, ela não desfaleça na fé. É por isso que a Igreja tem essa atitude de falar que nós precisamos sempre orar pedindo a graça da perseverança final.



cancaonova.com: Fale-nos do papel das consolações nessas ocasiões. 



Padre Eliano: Se nós estamos falando de aridez (e esta retira as consolações), pode ser que a consolação seja dada para que a pessoa retome um pouco o ânimo e cresça, ou pode ser que ela não venha mesmo para que a pessoa faça a experiência de não viver mais em função dela [consolação]. As pessoas precisam aceitar que servir a Deus sem gosto e sentimento é mais digno e santificante do que fazê-lo com muita consolação. Basta querer amar a Deus para amá-Lo; enfim, o ato mais perfeito de amor é conformar a própria vontade com a vontade de Deus. A consolação vai ser dada se for necessária para que essa alma cresça.
É preciso unir-se a Jesus que, no Jardim das Oliveiras, dignou-se a sentir o tédio, a tristeza e a angústia suprema por amor a nós; e com Ele dizemos: “Seja feita a Tua vontade e não a minha”. O importante nessa fase da aridez é nunca perder o ânimo, não deixar os exercícios espirituais, não deixar a oração, não desanimar diante dos próprios esforços, mas ser firme na resolução de ser como o Mestre Jesus, que orou em todas as circunstâncias até o fim. Jesus é nosso modelo de homem perfeito. É n'Ele que encontramos a referência do eterno louvor dado ao Pai em todas as circunstâncias.



cancaonova.com: O senhor já se sentiu distante de Deus alguma vez?



Padre Eliano: Não como esse que nós estamos contemplando, porque a aridez é algo para santos, é um processo muito grande que vai acontecendo. Mas eu já vivi algumas situações na minha vida que eu senti que a consolação não existia e eu tive que perseverar baseado, pura e simplesmente, nas promessas de Deus. Mas sabemos que, na aridez, não podemos ficar vaidosos com a consolação nem perder o ânimo.



cancaonova.com: Que dicas pode dar para quem quer combater o mal em tempo de deserto espiritual?



Padre Eliano: Não se feche, porque o fechamento sempre nos mata; mas busque, primeiramente, ajuda e auxílio espiritual. As pessoas só procuram por ajuda quando estão no mais completo caos, daí querem resolver tudo em 10 minutos. Não é assim que se resolvem as coisas; vida espiritual é um crescimento e, quando vivenciamos essa fase, precisamos ter um acompanhamento, ter alguém que nos ajude. Boas leituras no âmbito espiritual também ajudam muito. A grande meta, nesse momento, é não deixar a oração, mesmo que você esteja na mais profunda aridez. Não reze por vontade, tome a decisão de rezar por necessidade. Tanto na vida espiritual como em outras situações, nós precisamos ter uma decisão firme de fazer o que nós precisamos. Abra o seu coração, queira se conhecer, amadurecer, queira crescer na fé e viver esse processo de crescimento já que o Reino de Deus é como uma semente de mostarda construído na paciência. Sem paciência não construímos nem alcançamos nada na vida; inclusive na nossa vida de santidade e na nossa busca da eternidade.



14 de mar de 2010

CAMPANHA DA FRATERNIDADE: UMA HISTORINHA BEM INTERESSANTE


O REI MAIS RICO DO MUNDO...

Era uma vez, um Rei muito rico.
Ele era tão rico, que suas riquezas eram impossíveis de contar.
Mesmo assim, ele não estava satisfeito, e queria sempre mais e mais. Por isso ele não se importava com nenhuma outra coisa
Um dia, ele subiu na mais alta torre do seu castelo, olhou para suas terras sem fim, e disse:
- Tenho muito pouco, preciso conseguir mais. Na verdade acho que preciso de todas as terras e riquezas do Mundo!
Então, ele convocou seus exércitos que eram muitos, e lhes ordenou que conquistassem todas as nações do Mundo, e lhe trouxesse todas as Riquezas existentes.
Assim, seus exércitos partiram para cumprir sua missão.
Depois de feito isso, ele disse:
- Agora sim, tenho tudo no Mundo. Na verdade eu tenho o próprio Mundo e também todas as suas riquezas. Nada mais me falta, não preciso de mais nada!
E ele se cobriu com seus tesouros. Estava tão contente que dormiu ali mesmo.
Então um dia, ele viu que não estava mais contente, e pensou:
- Eu já tenho todas as riquezas e terras do Mundo, todas as pessoas são meus servos, e ainda assim sinto que me falta mais alguma coisa!
Assim ele mandou chamar seus sábios, para que descobrissem o que ainda lhe faltava.
E eles disseram:
- A coisa mais importante do Mundo, deve ser a mais difícil de se conseguir. Não pode ser conseguida com Dinheiro ou Poder. Na verdade o Senhor já possui essa coisa, e Ela lhe foi dada de graça. Mesmo assim ela não pode ser vista ou tocada, e só pode ser vista quando a pessoa a perde.
Depois de ouvir isso, o Rei ficou pensativo, e sem entender o que os Sábios queriam dizer com aquilo, afirmou:
- É claro que esta Coisa não existe! Qualquer coisa que eu conheço, ou pode ser comprada com meu Dinheiro, ou Conquistada por meus Exércitos.
Apesar de ganancioso, o Rei era um bom governante para o seu Povo.
Assim, cismado com as palavras dos Sábios, resolveu por um tempo, desistir de querer saber o que faltava conquistar.
Então um dia, o Rei amanheceu com Febre. Estava Doente.
Assim, ele mandou chamar os melhores Médicos e Magos do Mundo, para cuidar de sua doença.
Mas o tempo passava, e Ele não melhorava.
Então mandou chamar os Sábios para ouvir seus conselhos.
E os Sábios disseram:
- Isto Majestade, era a coisa da qual lhe falamos naquele dia. Nós a temos desde o nascimento, e não pode ser vista até o momento que deixa de existir. Essa coisa é nossa SAÚDE. Poucos lhe dão importância, mas, é a coisa mais importante do Mundo, e é IMPOSSÍVEL de se comprar.
Então o Rei compreendeu tudo, e disse:
- Eu com todo o Poder e Riquezas do Mundo, não fui capaz de conseguir algo tão simples, que era minha Saúde. Eu fui um TOLO! De que adiantou tanto poder e riquezas, se não fui capaz de conquistar algo que me foi dado de Graça?
E o Rei finalmente ficou curado. Então ele disse:
- Agora sei o que é ficar Doente. De hoje em diante, meu povo terá os melhores Hospitais, e médicos, e Escolas. Minhas terras e riquezas serão de todos.
E ele foi contar a boa nova ao seu Povo.
Então ele subiu na torre mais alta do seu Castelo, e olhando de cima pensou:
- Como é bonito a paisagem daqui de cima. Eu já subi muitas vezes aqui, e nunca tinha visto que era assim. E pensar que esta beleza sempre existiu. O olhar de felicidade vê coisas maravilhosas. Ter saúde é de fato uma benção.

ESSA É UMA BOA OPÇÃO DE HISTÓRIA PARA AS CRIANÇAS DA CATEQUESE PARA ESTA CAMPANHA DA FRATERNIDADE ONDE O TEMA É ECONOMIA E VIDA E TEMOS COMO LEMA: VOCÊS NÃO PODEM SERVIR A DEUS E AO DINHEIRO...
TEMOS QUE DAR VALOR AOS TESOUROS DO CÉU... AMIZADE, SAÚDE, FÉ, PAZ, AMOR, ENFIM... POIS DEVEMOS SERVIR SOMENTE A DEUS...


Fonte: Blog da Jojo (http://jocielimarques.blogspot.com/
Visitem, pois ela postou mais algumas coisas sobre a Campanha da Fraternidade!

8 de mar de 2010

Carta do Papa João Paulo II às Mulheres

A vós, mulheres do mundo inteiro, 
a minha mais cordial saudação!


1. A cada uma de vós dirijo esta Carta, sob o signo da solidariedade e da gratidão, ao aproximar-se a IV Conferência Mundial sobre a Mulher, que terá lugar em Pequim no próximo mês de Setembro.
Antes de mais, desejo exprimir o meu vivo apreço à Organização das Nações Unidas, que promoveu uma iniciativa de tamanha importância. Também a Igreja se propõe oferecer a sua contribuição para a defesa da dignidade, do papel e dos direitos das mulheres, não só através da específica colaboração da Delegação oficial da Santa Sé nos trabalhos de Pequim, como também falando directamente ao coração e à mente de todas as mulheres. Recentemente, por ocasião da visita que a Senhora Gertrudes Mongella, Secretária Geral da Conferência, me fez tendo em vista precisamente tão significativo encontro, quis entregar-lhe uma Mensagem, na qual estão recolhidos alguns pontos fundamentais do ensinamento da Igreja a este respeito. É uma mensagem que, para além da específica circunstância que a inspirou, se abre para a perspectiva mais ampla da realidade e dos problemas das mulheres no seu conjunto, pondo-se ao serviço da sua causa na Igreja e no mundo contemporâneo. Por isso, dei instruções para que fosse transmitida a todas as Conferências Episcopais, para garantir a sua máxima difusão.

7 de mar de 2010

Pede Agora o Espírito Santo - Cantinho da Criança



AUTOR: PITTER DI LAURA

PEDE PEDE AGORA O ESPÍRITO SANTO

PEDE PEDE AGORA O ESPÍRITO SANTO

PEDE PEDE AGORA O ESPÍRITO SANTO

PEDE POR QUE ELE PODE TUDO RENOVAR

VEM SOBRE MIM, VEM SOBRE MIM

VEM SOBRE MIM, VEM ESPÍRITO SANTO OH VEM…

VEM SOBRE MIM, VEM ESPÍRITO SANTO OH VEM…

VEM SOBRE NÓS…

Desse tamanhão - Cantinho da Criança



SIM, EU POSSO VER!

SIM, POSSO TOCAR!
CONSIGO ATÉ SENTIR O AMOR DE DEUS ME AMANDO.


UM BRAÇO PARA CÁ (UA UAA)
UM BRAÇO PARA LÁ (UA UAA)
COMEÇO A ESTICAR.

É DESSE TAMANHÃO NHÃO NHÃO!
É DESSE TAMANHÃO NHÃO NHÃO!
É DESSE TAMANHÃO NHÃO NHÃO!
É DESSE TAMANHÃO NHÃO NHÃO!
(O AMOR DE DEUS! ÊÊÊÊ!)

3 de mar de 2010

Apostila nº 1 (Gratuita)

Faça o download gratuito da Apostila nº 1

1. Maria, Mãe de Deus
2. Epifania - A visita dos 3 reis magos
3. Batismo de Jesus
4. O 1º Milagre de Jesus
5. Santa Genoveva 

Apostila nº 2 (Gratuita)


Faça o download gratuito da Apostila nº 2:

- Os 12 amigos de Jesus (Lc 6, 12-16)
- As bem aventuranças (Mt 5, 3-12)
- Cura do paralítico (Mc 2, 1-12)
- O profeta Elias (I Reis 17)
- Chapeuzinho Vermelho
- Nossa Senhora de Lourdes



2 de mar de 2010

Símbolos da Quaresma


Quaresma
Nesse tempo, lembramos os 40 anos do povo de Deus no deserto e também revivemos os 40 dias em que Jesus passou no deserto a fim de se preparar para a Sua missão. Poderíamos lembrar também os 40 dias do dilúvio. É um tempo de nos consagrarmos mais intensamente à escuta da Palavra de Deus, à oração e ao maior domínio de nós mesmos, para nos convertermos a Cristo e a Seu Reino.
Quais são as principais celebrações quaresmais?Quarta-feira de Cinzas, celebrações penitenciais, celebrações catecumenais, Domingo de Ramos e Missa do Crisma, quando se celebra o nascimento do Sacerdócio Ordenado. Importante lembrar que nesse período também acontece a “Campanha da Fraternidade”, que neste ano nos convida à solidariedade com a pessoa portadora de deficiência, e a criar condições para superar preconceitos e assegurar uma verdadeira convivência e inclusão.
Quanto aos símbolos da Quaresma: a cor roxa, as cinzas e a cruz lembram o caráter de penitência e conversão. O jejum nos convida a dar mais atenção à Palavra de Deus. A “Campanha da Fraternidade” é um apelo de conversão pessoal e comunitária por meio de gestos de solidariedade e, as músicas expressam o sentido do mistério de Cristo celebrado.
Em síntese é isso o tempo da Quaresma. Um grande abraço e não tenham medo de rasgar o coração para viver bem esse tempo de Graça!
Padre Hamilton Nascimento
Comunidade Canção Nova

A ÚLTIMA CEIA

(Jo 13, 4-16; Lc 22, 7-20)

Chegou o dia da Páscoa e Jesus mandou os seus apóstolos prepararem tudo para a ceia. À noite, antes de sentar-se á mesa com eles, Jesus tirou o manto e, tomando uma toalha, lavou os pés dos discípulos (era costume os empregados de uma casa lavar os pés empoeirados das visitas). Depois, Jesus se assentou outra vez à mesa e disse-lhes:
- Entenderam o que eu fiz? Vocês me chamam de Mestre e Senhor, e tem razão porque eu sou mesmo, sou o Senhor e Mestre e lavei os pés de vocês. Por isso vocês devem lavar os pés uns dos outros, porque eu dei o exemplo para que façam o que eu fiz. Nenhum servo é maior que o seu Senhor.
Os discípulos eram doze e estavam sentados à mesa com Jesus. Jesus disse:
- Desejei muito comer com vocês essa Páscoa antes de tudo que vou sofrer...
Pegando o cálice com vinho, deu graças e disse:
- Tomem este cálice e o repartam entre vocês...
Depois, pegando o pão, também deu graças, o partiu, e deu aos seus amigos, dizendo:
- Este é o meu corpo, que é dado por vocês, façam isto em memória de mim.
Depois que comeram, pegou o cálice e disse:
- Este é o cálice da nova aliança, este é o meu sangue, que é derramado por vocês.  








A ENTRADA DE JESUS EM JERUSALÉM

(Lucas 19, 29-44; Jo 12, 12-13)

Os discípulos trouxeram um jumentinho e, lançando sobre ele as suas vestes, puseram Jesus em cima. Assim Jesus seguiu para Jerusalém.
Uma grande multidão soube que Jesus chegaria para a festa da Páscoa. Tomaram ramos de palmeiras e saíram para encontrá-lo. Gritavam:
- Hosana! Bendito o rei de Israel que vem em nome do Senhor!
E, indo até Ele, estendiam no caminho as suas vestes.
Os discípulos que vinham junto se alegravam e davam louvores a Deus em alta voz, dizendo:
- Bendito o rei que vem nome do Senhor; paz no Céu e glória nas alturas! (Os discípulos de Jesus estavam animados porque pensavam que Ele seria coroado rei e venceria os romanos, mesmo Jesus já tendo dito: “meu Reino não é deste mundo”).
Alguns fariseus, que vieram na multidão, disseram a Jesus:
- Mestre, repreende teus discípulos.
Mas, Jesus disse-lhes:
- Digo-lhes que se eles se calarem, as próprias pedras falarão.
Quando chegou em Jerusalém, vendo a cidade,  Jesus chorou sobre ela, dizendo:
- Ah, se o menos neste dia reconhecesse quem te pode trazer a paz!





 




Para os evangelizadores: A chegada de Jesus a Jerusalém dá início aos acontecimentos mais importantes dos evangelhos. Jerusalém era uma cidade muito importante.
O povo gritava: Hosana! Bendito o rei de Israel que vem em nome do Senhor!”.
“Hosana”, do hebraico hoshiahna, quer dizer SALVE, NÓS PEDIMOS. É uma invocação a Deus. “Bendito” quer dizer abençoado, feliz, cheio de bondade, cheio de bênçãos.

O povo gritava isso porque Jesus estava entrando na cidade. Falando “Hosana” eles pediam a libertação, pois sofriam nas mãos dos romanos. Eles também esperavam o Messias prometido e achavam que Jesus os libertaria do domínio romano.
Use uma folha de palmeira ou samambaia e um manto para explicar que no tempo de Jesus estender o manto era sinal de homenagem à pessoa que passaria por cima dele. Hoje nós também precisamos de libertação. Precisamos que Jesus nos liberte do pecado da mentira, da desobediência, do egoísmo, do ciúme, da inveja, da inimizade, da preguiça... Então vamos pedir junto com as crianças “Hosana Jesus! Liberte-nos do mal, liberte nossa família, nossos colegas, nosso coração... O Senhor é bendito, nós te louvamos, o Senhor é nosso Rei, nosso Senhor e nosso Salvador!”


Recorte em quatro, cole em papel color set ou cartolina e entregue às crianças como marca páginas: